Postado em 23 novembro 2021

Show de ofertas

Conheça um pouco sobre a história dessa data marcante do varejo e como evitar cair em golpes durante as suas compras.

A impressão é que o varejo brasileiro sempre teve esse período de descontos e promoções. Porém a Black Friday é recente em nosso país e caiu no gosto dos consumidores.

A primeira vez que ela aconteceu no Brasil foi no ano de 2010. Já o primeiro uso do termo é datado de 1869, por acionistas de Wall Street que compraram uma grande quantidade de ouro e esperavam vender por um valor maior.

A quebra do mercado do ouro naquele ano, em uma sexta-feira, arruinou os investidores e o termo “black” foi usado para se referir à crise.

A Black Friday relacionada ao comércio surgiu muito tempo depois. Nos anos 1960, na Filadélfia, policiais usavam o termo para se referir à sexta-feira pós Ação de Graças.

A cidade ficava com grande fluxo de veículos e poluição com a chegada de turistas para acompanhar os jogos de futebol típicos da época.

Os comerciantes aproveitavam o turismo para aumentar as vendas através de promoções. A popularização dos preços promocionais pós Ação de Graças aconteceu de verdade nos anos 1980.

Essa data comemorativa, nos Estados Unidos, colabora com a idealização do consumo com desfiles patrocinados por grandes marcas. É o início oficial das compras de final de ano.

Black Friday no Brasil

A pandemia da Covid-19 aumentou significativamente as vendas pela internet. Em 2020 a Black Friday aconteceu principalmente através dos e-commerces.

E Brasil ela já nasceu na internet. Um site chamado Busca Descontos fez promoções no dia da Black Friday americana.

Na época 50 lojas acompanharam o movimento. Hoje, é difícil algum estabelecimento que não realize campanhas durante o mês.

O que começou apenas no dia seguinte à Ação de Graças, hoje toma conta do mês todo. Lojas e marcas já preparam campanhas e anunciam descontos desde o primeiro dia de novembro.

Dicas para o consumidor

Para aproveitar os descontos, realizar bem suas compras e não cair em “golpes”, é importante que o consumidor siga algumas dicas para não sair no prejuízo.

  • Utilize ferramentas de comparação que mostram históricos dos preços. Algumas lojas aumentam o valor dos produtos dias antes para forjar promoções.
  • Verifique as lojas que estão na lista do Procon ou sites de reclamação.
  • Não esqueça de avaliar o valor do frete e o prazo de entrega.
  • Conheça as políticas de troca e devolução.
  • Evite utilizar redes públicas para as compras online.
Continue lendo

Streamings e o avanço do cord-cutting

Dia Internacional da Síndrome de Down

Lugar de mulher é no marketing!

Receba conteúdos exclusivos sobre marketing direto por email.

  • Fale um pouco do seu projeto